Comércio e Aprovações

Estão os Europeus a tornar-se mais abertos a aceitar os OGM?

Um grande inquérito bianual, concretizado pelo instituto BfR para a avaliação de risco da Alemanha, mostrou uma vez mais que o número de consumidores preocupados com a utilização de Organismos Geneticamente Modificados (OGM) desceu ligeiramente, mas mesmo assim ainda ronda uns significativos 50 por cento.

A maioria dos Britânicos têm-se mantidos abertos à aceitação dos OGM desde há anos, segundo muitos inquéritos realizados. Um desses inquéritos recentes indicou que a maioria da Geração dos Millennials* se sente descontraída sobre o uso de culturas geneticamente modificadas na agricultura e na alimentação, contrariamente ao que acontece com gerações anteriores. Verificou-se também que os jovens Escoceses apoiam a tecnologia da engenharia genética. Este estudo foi publicado poucas semanas depois da Royal Society (A Academia de Ciência do Reino Unido) ter publicado os resultados de um inquérito, cujos resultados indicadaram que "existe apoio para a utilização de edição de genoma em plantas para: produção de fármacos e tratamentos médicos (69 por cento); produção de culturas mais nutritivas como forma de suplementar dietas pobres (70 por cento); e prevenir danos nas culturas agrícolas, como por exemplo danos causados por doenças fungicas (77 por centro)". Para além disso, "existe apoio para cooperação internacional na regulamentação das tecnologias genéticas, com 81 por centro dos inquiridos mostrando-se a favor de uma rede de regulamentação ao nível global." 

Existem mais resultados adicionais, que contradizem o "mantra" promovido por alguns activistas de que "a maioria rejeita os OGM". Consulte a nossa ficha informativa, em Inglês, "Do we judge before we know?".

 

Leia mais informações na nossa newsletter "rEvolutions". Pode subscrevê-la para receber futuras edições por e-mail.

(*) A Geração dos Millennials é conhecida também por Geração Y ou Geração da Internet, ou seja, pessoas nascidos entre 1980 e 1990.


Share